Homeopatia e Terapias Complementares

Homeopatia

A Homeopatia (homeos=semelhante pathos=doença) é uma especialidade médica que trata os pacientes de uma forma global e não, exclusivamente, seus sintomas. O homeopata vê o indivíduo como um todo e tenta, através de medicamentos, mantê-lo equilibrado e saudável.

De acordo com a homeopatia, o indivíduo não tem apenas uma doença: ele carrega um desequilíbrio que se manifesta de diferentes formas ao longo da vida, portanto, ela é considerada um tratamento preventivo e curativo.
A homeopatia é um sistema de medicina que envolve o tratamento do indivíduo com substâncias altamente diluídas  e dinamizadas, com o objetivo de desencadear o sistema natural de cura do corpo. Para isso é necessário que o médico passe a conhecer bem o paciente, pois cada um é único e requer um tratamento especifico.

Os motivos mais frequentes para se tratar com homeopatia são:
Ansiedade, angústia, stress, depressão, insônia, enxaquecas; Doenças respiratórias causadas por bactérias, vírus ou alergia; Doenças do aparelho digestivo: úlceras, gastrites, úlceras, colite ulcerativa, obstipação, doenças cardiovasculares: hipertensão, varizes, úlceras, hemorroidas, síndrome de Raynaud; Doenças ginecológicas: síndrome pré-menstrual, alterações menstruais, menopausa; Fadiga, anemia, falta de energia, entre outras.

Terapias Complementares

As terapias complementares, antes inapropriadamente tratadas como “alternativas” divergem das terapias tradicionais por terem seu enfoque principal no doente/paciente e não no combate à doença. Assim buscam devolver ao organismo seu equilíbrio, de tal forma que ele mesmo, através de seus recursos naturais consiga restaurar seu estado de saúde. Esta atuação não tem como foco principal a doença física e sim a pessoa como um todo: físico, emocional e mental.

As chamadas terapias complementares tem sido cada vez mais utilizadas (isoladamente ou de forma complementar), mesmo em países onde o progresso científico e tecnológico são muito avançados, como os Estados Unidos e muitos países da Europa, onde predominam a Medicina Alopática (tradicional).

Os médicos que exercem as terapias complementares tem formação médica tradicional, alopática , não existem Faculdades de Medicina complementar. Estas várias especialidades requerem cursos, estágios e práticas correspondentes.

As terapias complementares tem sido cada vez mais utilizadas, (isoladamente ou de forma complementar) em países da Europa e Estados Unidos de alto avanço tecnológico e científico, e com predomínio de Medicina Alopática (tradicional).

Dr. Pierre Etienne Balogh – CRM 19111

  • Médico formado pela FMUSP/SP
  • Pediatra – HC/SP
  • Homeopata – APH
  • Medicina Antroposófica – Clinica Tobias
  • Curso de Terapia Familiar – PUC/SP
  • Homotoxicologia – ABHH/SP

Agende sua consulta (19) 3234-0288