Bom Dia Brasil – Pesquisadores brasileiros descobrem doença causada pela pressa

Bom Dia Brasil
Título: Pesquisadores brasileiros descobrem doença causada pela pressa
Data: 27/07/2011

Pesquisadores brasileiros descobrem doença causada pela pressa

As pessoas apressadas carregam bolsas pesadas, estão sempre segurando papéis onde anotam tudo o que devem fazer e, claro, andam rapidamente.

Muita gente está doente por causa da pressa. É o que descobriram pesquisadores de São Paulo. Uma pesquisadora da PUC-Campinas descreveu a síndrome da pressa. Quem sofre do problema acha que não tem tempo para nada. Você se identificou com isso? Então sua saúde pode estar sendo prejudicada.

Nas ruas ninguém parece ter tempo. “A gente amanhece prisioneiro do relógio, esse é que é o problema. A gente tem hora para tudo: tem hora para levantar, para tomar café, senão perde o ônibus e não consegue voltar a tempo”, disse o conferente Marco Antônio de Souza Campos.

A pressa é tanta que foi definida como doença. “A doença da pressa é caracterizada por um conjunto de comportamentos, que leva a pessoa a ter uma urgência de tempo. É como se ela tivesse de fazer muita coisa em muito pouco tempo e aquela sensação que ela tem de acabar de fazer tudo urgentemente”, explica a psicóloga Marilda Lipp.

A pesquisadora da PUC Campinas acompanhou o comportamento de pessoas nos grandes centros como São Paulo, Rio de Janeiro e Campinas. Ao todo, 65% dos brasileiros apresentam comportamentos com tendência à síndrome da pressa. No caso dos executivos, o índice chega a 95%. Dez por cento da população sofrem da doença de forma patológica. Ou seja, em função da pressa, podem desenvolver problemas mais graves.

Para saber se você faz parte dessa estatística, basta prestar atenção em alguns sinais de comportamento. As pessoas apressadas carregam bolsas pesadas, estão sempre segurando papéis ou agendas onde anotam tudo o que tem de fazer e, claro, andam rapidamente.

O comportamento é o mesmo entre homens ou mulheres e apresenta outros sintomas. Os apressados seguram objetos com força, como se tivessem receio de perdê-los. Ao sentar, jamais encostam na cadeira – assim estão prontos parar sair. Fazem várias coisas ao mesmo tempo, como comer e usar o computador.
Ao conversar são hostis e mantém os músculos tensos. No trânsito, se o carro da frente demora, ele buzina. Um sinal que merece mais atenção: “Ela está associada a problemas cardíacos, por exemplo, um infarto, hipertensão artéria ou crises hipertensivas”, explica a psicóloga Marilda Lipp.

Se você se identifica com essas situações, é hora de parar. “A primeira coisa é se conscientizar de que você tem esse problema, e entender que isso não é o comum, não é o desejável e que, a pressa pode levar também você a morrer mais rápido. Ninguém consegue fazer tudo e terminar tudo”, orienta a psicóloga.

Outro sintoma de quem tem a síndrome da pressa é sentir remorso quando não está fazendo nada.