O Globo – Raiva pode ser usada como combustível

Jornal: O Globo / Pág. 50
Título: Raiva pode ser usada como combustível
Data: 10/03/2013

Não é politicamente correto sentir raiva, emoção que vem junto com irritação, briga, punhos fechados e rosto franzido. Mas novos estudos defendem que a raiva serve como um combustível contra situações de injustiça ou para perseguir metas. O difícil é direcionar, em vez de descarregar: ter raiva da pessoa certa, na dose e no tempo certos, usando essa energia para resolver a questão de forma construtiva. É tão difícil que semana passada até o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, perdeu a cabeça e recomendou, sem motivo aparente, que um jornalista fosse “chafurdar no lixo”. Logo depois a assessoria de imprensa do STF se desculpou, alegando que o ministro estava cansado e com fortes dores no corpo.

— A raiva está diretamente ligada ao estresse, mas é preciso lidar com ela a nosso favor, com assertividade — acredita a psicóloga Marilda Lipp, diretora do Instituto de Psicologia e Controle do Estresse e autora de dois livros sobre raiva.

Leia a matéria completa aqui.

Faça o download aqui.