Dra. Marilda Lipp na Edição 121 da Revista Psique

Na Edição 121 da Revista Psique, Dra. Marilda Lipp dá uma entrevista, relatando como o estresse desperta patologias geneticamente programadas.

Ela mencione que o transtorno mental, de vários tipos, pode ocorrer em pessoas já predisponentes a desenvolvê-lo, como pânico, crises de ansiedade e demonstrações de raiva.

Quando questionada sobre as principais causas, sintomas e consequências dos desvios de comportamento relacionados ao estresse da crise econômica e qual seria o pior, Dra. Marilda Lipp descreve o medo do futuro, da perda do emprego e a consequente perda do poder aquisitivo e da habilidade de se manter uma família que leva à insegurança, e sem dúvida, a um estado mental de grande angústia, fonte poderosa de estresse. Isso, acoplado a decepção imensa com nossos líderes políticos, resulta em um povo depressivo, impaciente e estressado.

Uma das piores conseqüências pode ser a indiferença quanto aos outros membros da comunidade e com o seu próprio destino: o desalento emocional, a desesperança, que traz prejuízo em termos de força de trabalho, e queda de produtividade e custo para o governo.

Já em relação à questão de como devem ser tratadas de forma efetiva as doenças relacionadas ao estresse, como depressão, ansiedade, síndrome do pânico, adicção às drogas, com menos efeitos colaterais, Dra. Marilda Lipp explica que tratar uma depressão, ansiedade, úlcera e vitiligo, pura e simplesmente com medicação, não assegura que o problema não retorne, pois na maioria das vezes essas doenças- e muitas outras- surgem porque fatores estressantes na vida da pessoa levaram a uma debilitação do sistema imunológico, que assim, permitiu que doenças já geneticamente presentes fossem desencadeadas.

O uso indevido de drogas pode ser (mas nem sempre) o resultado de uma falta de estratégia de enfrentamento no repertório da pessoa. Nesse caso a pessoa necessita aprender estratégias de coping positivas, que dispensam o uso de drogas para aliviar a tensão mental e física gerada pelo estresse.

Download (PDF, 7.95MB)