Perguntas Frequentes

1. Preciso de uma psicoterapia?

Muitas pessoas fazem terapia para se conhecerem melhor, outras porque tem problemas que precisam ser resolvidos. :: leia mais a respeito::

2. O que é avaliação Psicológica?

Avaliação Psicológica é um processo técnico-científico de coleta de dados, realizado com pessoa ou grupos, que tem por objetivo o estudo e interpretação de informações a respeito dos fenômenos psicológicos resultantes da relação do indivíduo com a sociedade, utilizando, para tanto, de métodos, técnicas e instrumentos psicológicos (Resolução CFP 07/2003). Essas avaliações somente podem ser realizadas por psicólogo registrado no Conselho de Psicologia de cada estado ou seja que tenham um CRP.

3. O que tenho é stress?

O diagnóstico de stress deve ser feito por um especialista, porem é possível identificar alguns sintomas que indicam a presença de stress, como tensão muscular constante, dificuldade de parar de pensar no que o está preocupando, dor de cabeça, queda de cabelo, dor de estômago, variação de pressão arterial, vontade de fugir de tudo, ansiedade entre outros, podem indicar stress.

4. O que é o stress?

O stress é uma reação do organismo que ocorre diante de situações, ou muito difíceis ou muito excitantes, que exijam um grande esforço emocional para serem superadas. Quanto mais a situação durar ou quanto mais grave ela for, mais estressada a criança pode ficar.

5. Stress é uma doença?

O stress não é, em si mesmo, uma doença, mas quando intenso ou prolongado, a reação ao stress pode enfraquecer o organismo, levando-o a uma condição que propicia uma queda no funcionamento do sistema imunológico de tal porte que vários sintomas e doenças podem manifestar-se.

6. Criança tem stress?

Sim, a criança desde o nascimento pode ter stress, por que qualquer organismo vivo, novo ou velho, homem ou mulher, rico ou pobre, esta sujeito a situações geradoras de tensão.

7. Quais são as causas do stress infantil?

Na criança, o que mais cria stress é a morte de um dos pais ou de um irmão, responsabilidades em excesso, brigas ou separação dos pais, excesso de atividades, disciplina confusa por parte dos pais, doença e hospitalização, nascimento do irmão, troca de professor ou escola, mudança de babá, mudança de vizinhança, pais ou professores estressados, injustiça, por parte dos pais, em favor de irmão(s), mudanças significativas ou constantes, medo de punição divina, medo de fracasso, desejo de agradar, timidez, ansiedade, depressão, preocupação com mudanças físicas, duvida quanto à própria inteligência, a própria beleza, medo de os pais morrerem e ela ficar só, medo de ser ridicularizado por amigos, sentir-se injustiçada sem ter como se defender, entre outras.

8. Quais são os principais sintomas de stress infantil?

O stress infantil pode estar envolvido na origem de vários distúrbios, tanto físicos, quanto psicológicos, como comportamentos agressivos, desobediência, depressão, ansiedade, choro em demasia, tristeza, insegurança, pesadelos, medo excessivo, desamino, apatia, birra, dificuldade de relacionamento, dificuldades escolares, distúrbios do sono, dores abdominais, diarreia, dores de cabeça, náuseas, gagueira, enurese noturna, tensão muscular, distúrbios de apetite, ranger dentes, hiperatividade, entre outros.

9. O que acontece quando os sintomas de stress infantil não são diagnosticados?

Pais e professores irritam-se com a criança que, de repente, começa a fazer manha, a ser agressiva, ou a ter um desempenho escolar medíocre. A atitude dos adultos, de cobrança em situações como essas, tende a agravar a situação, pois se torna uma fonte de stress para a criança que já esta confusa e estressada.

10. Quais são as consequências do stress infantil excessivo?

As consequências podem ser de natureza física, psicológica e social.

Consequências físicas: quando o stress é prolongado, o sistema imunológico é afetado reduzindo a resistência da criança e tornando-a vulnerável ao desenvolvimento de infecções e de doenças contagiosas.

Consequências psicológicas: problemas escolas surgem com frequência em decorrência da dificuldade de concentração e de desenvolver o pensamento abstrato. Na criança estressada existe tendência de torna-se agressiva, desobediente, apática e desinteressada. O stress afeta a habilidade de organização da criança, os cadernos e materiais escolares em geral tornam-se muito desorganizados, o que dificulta ainda mais o estudo. Gagueira e tiques nervosos podem surgir durante períodos difíceis para a criança. Agressividade, irritabilidade, medos exagerados, depressão, ansiedade surgem com muita frequência.

Em adolescentes, o abuso de drogas, os comportamentos de risco, a depressão e o cinismo podem surgir como resultado de um stress excessivo. O stress pode causar problemas interpessoais com amigos, irmãos, pais, professores etc…

Consequências sociais: quando as crianças crescem vulneráveis ao stress, sofrendo todas as suas consequências, sem o tratamento adequado, elas certamente tornam adultos frágeis, sem resistência aos embates e às dificuldades da vida.

11. Como ajudar uma criança com stress?

Identificar o que a esta estressando; fazer com que ela converse com alguém em que ela confie e que saiba ouvi-la sem criticas ou lições de moral. Deixe que ela faça tudo em um ritmo mais lento; enfatize que tudo vai passar e ela vai ficar boa, como antes; envolva-a em atividades físicas, não-competitivas, que possam ajuda-la a exteriorizar sua angustia e raiva; uma alimentação saudável etc…

12. O que fazer quando a criança já apresenta um quadro de stress?

É aconselhável que se tente diminuir ou eliminar a causa do stress da criança. O stress deve ser proporcional à idade e ao amadurecimento da criança. Se não for possível protege-la do stress excessivo, torna-se necessário fortalece-la, a fim de que possa lidar do melhor modo possível com a situação. Considerando que a criança estressada será, muito provavelmente, um adulto estressado, torna-se muito importante tratar o stress na infância ou adolescência, a fim de preservar a saúde e o bem-estar nessa fase da vida, mas também possibilitar adultos mais bem ajustados e mais resistentes a inúmeras batalhas e dificuldades que a vida nos traz. Para isso é necessário um tratamento especializado de controle do stress.

13. Qual a lei que regulamenta a profissão de psicólogo?

A Lei nº 4.119, de 1962, determina, em seu artigo 13, que constitui função privativa do psicólogo e utilização de métodos e técnicas psicológicas com os seguintes objetivos:
a) diagnóstico psicológico;
b) orientação e seleção profissional;
c) orientação psicopedagógica;
d) solução de problemas de ajustamento.